Queres trabalhar online comigo? Inscreve-te aqui.

objetivos

Definir metas e objetivos alcançáveis

Independentemente da altura do ano em que estamos, é sempre boa hora de darmos um passo atrás, verificar e reavaliar onde estamos e comparar com onde queremos estar.

Faço este exercício várias vezes no ano (tanto para a minha vida pessoal como profissional) para ter a certeza de que os meus objetivos estão alinhados com a minha visão e missão.

Reserva um momento sem distrações e dedica toda a tua atenção aos exercícios apresentados.

Pronta?

 

1. Clareza

Precisamos ser claros em relação ao que queremos e não queremos. É importante começar por este exercício para sabermos se estamos a ir na direção certa.

Para ajudar, responde às seguintes perguntas:

  • O que experimentei e adorei durante o último ano? Coisas que fiz, hobbies, sentimentos, pessoas, lugares, aprendizados, etc.
  • Quais foram alguns dos meus momentos incríveis? Coisas que fiz, eventos que aconteceram, pessoas com as quais me relacionei, etc.
  • O que conquistei no último ano? Grande ou pequeno, considerar tudo o que fiz e de que me sinto orgulhosa.
  • O que foi tão bom que desejo repetir de novo no próximo ano?
  • O que não gostei no último ano? Algo que me fez sentir menos bem, sem inspiração, com raiva, triste ou stressada.
  • O que foi um desafio que tenha enfrentado no último ano? Pensar nos bons e maus.
  • O que não quero que volte a acontecer? Momentos, sentimentos, ou coisas que aconteceram que gostaria que nunca mais acontecesse.
  • Que decisões tomei que me fortaleceram? Algo que decidi fazer, ou não, que me fez sentir bem, ou crescer, aprender ou melhorar de alguma forma?
  • Quais foram as decisões mais importantes do último ano?  Momentos que realmente mudaram as coisas. Decisões que tomei que mudaram o curso dos meus pensamentos, ações e crenças.
  • Que decisões continuarei a tomar no próximo ano ou que novas decisões tomarei? Considerar decisões importantes e pensar se precisarei de tomar decisões semelhantes de novo no próximo ano, ou novas decisões que ache que irão surgir no próximo ano.

 

2. Certeza

Agora que já percebemos melhor o que é bom e mau, o que queremos e não queremos, está na hora de ter a certeza de como atingir os nossos objetivos.

Responde às seguintes perguntas:

  • Que coisas na minha vida já foram um objetivo ou um sonho e que agora são realidade? Considerar objetivos ou sonhos que tinha na infância ou adolescência, ou até sonhos mais recentes, que fui capaz de trabalhar e alcançar. Pensar em coisas grandes e pequenas.
  • Analisar a lista que acabei de criar e marcar os objetivos que pareciam mais difíceis e que ainda assim os alcancei.  
  • Pensa na minha fórmula de sucesso pessoal. Todos temos uma fórmula para o sucesso. Quando olho para aqueles 2 ou 3 objetivos que alcancei, irei descobrir que houve certas ações que realizei para transformar esses sonhos em realidade.

Por exemplo, escrevi os objetivos? Comecei a pesquisar sobre o assunto? Procurei relacionar-me com pessoas com objetivos semelhantes? No que me concentrei de forma contínua? Coloquei alguma carga emocional no objetivo? Senti como se já o tivessem alcançado? Criei um plano?

Analisa cada objetivo um a um e escreve a tua fórmula de sucesso pela ordem que a fizeste (será diferente para cada pessoa).  

3. Animação

Se queremos que os nossos objetivos se realizem, temos de ficar animados, fazer o nosso corpo vibrar, entusiasmar-nos! Este pequeno passo é importante e pouco valorizado.

Eis algumas formas de te animar e ficares entusiasmada com os teus objetivos:

Mexe o corpo, põe a tocar as tuas músicas favoritas e começa a dançar. Levanta-te, corre pela casa, faz alongamentos, pula por alguns minutos, concentra-te na respiração, …

Está na hora de levar isto a sério e mudar o teu estado de espírito. Estamos a projetar o estilo de vida que desejamos!

A energia que transmitimos ao universo, é a energia que vamos receber! Agora que estamos no nosso auge e nos estamos a sentir de forma espetacular, vamos pegar numa caneta e papel e responder à seguinte pergunta:

  • Escrever o mais rápido possível, todos os objetivos que desejo realizar na vida. O que faria se soubesse que não iria falhar? O que gostaria de vivenciar? Onde moraria? Como passaria o meu tempo se pudesse fazer qualquer coisa na vida?  

4. Concentração

Agora que temos a nossa enorme lista de metas, está na hora de nos concentrarmos e clarificar essas metas num cronograma realista. Embora eu acredite que podemos fazer qualquer coisa a que nos dedicarmos, a realidade é que não conseguimos fazer tudo de uma só vez.

Responde às seguintes perguntas:

  • Analisar a minha lista de objetivos criada. Ao lado de cada item escrever o número de anos que acredito (e desejo) que preciso para o atingir. 
  • Fazer um círculo à volta de cada objetivo que posso ou desejo alcançar no próximo ano (ou menos).
  • Da lista, qual é o objetivo que a me deixa mais animada? Qual dos objetivos me vai tirar todas as manhãs da cama? Ou qual dos objetivos possibilitará outros objetivos? Não precisam ser grandes, apenas precisam de me deixar animada a alcançá-los.
  • Quais são algumas das razões mais profundas de querer alcançar esses objetivos? PORQUE desejo atingir essa meta agora? Concentrar-me no “porquê” que desejo que esses objetivos se concretizem. Quando ficamos emocionalmente conectadas e focadas nas nossas metas, encontraremos novas oportunidades que nunca antes surgiram no nosso caminho. Podemos experimentar novas coisas e o nosso cérebro notará coisas que estão alinhadas com os nossos objetivos.
    A lei da atração é importante e joga muito a nosso favor. É assim que alcançamos os objetivos que definimos. Aquilo em que nos focamos manifesta-se na nossa vida.
  • Como me irei sentir ao atingir esses objetivos? Visualizar e sentir realmente o que irei sentir quando alcançar os objetivos. Imaginar-me a alcançar os objetivos e incorporar esses sentimentos que sentirei ao escrevê-los.
  • Quais são algumas das coisas que poderei precisar fazer para conseguir alcançar e que não desejo fazer? As nossas maiores oportunidades de crescimento surgem durante os desafios, por isso deixa claro quais são as coisas difíceis que precisarei de fazer. Por exemplo, ter de abdicar de ver uma série para fazer aquilo a que me estou a comprometer, ou passar menos horas nas redes sociais para alcançar esses objetivos, etc.)  

 

5. O Compromisso

É o momento. Chegou a hora de nos comprometermos com os nossos objetivos.

Já redefinimos os nossos principais objetivos e identificamos o que pode atrapalhar tudo. Agora precisamos decidir cortar com todas as outras opções que nos podem atrapalhar.

Se não nos comprometermos de forma séria com os nossos objetivos, irão  surgir inúmeras desculpas ou motivos para os adiar. É preciso agir como se simplesmente não houvesse outra opção a não ser fazer o que nos estamos a comprometer.

Para a ajudar a sentir o compromisso com o objetivo, procura alguém que te seja próximo, conta-lhe o teu objetivo e pede-lhe que te vá mantendo motivada e que te vá perguntando pela evolução do mesmo.  

 

6. Impulso

Já sabemos o que queremos, já estamos animadas e concentradas e até já nos comprometemos com o novo objetivo, vamos agora criar o impulso.

  • Qual é a pequena coisa que tenho evitado, e que posso fazer primeiro para ficar um passo mais próximo da meta? Pode ser uma coisa tão simples como dizer a outra pessoa o que desejo alcançar, planear num calendário, fazer um telefonema, marcar uma reunião, etc.
  • Qual é a grande coisa que posso decidir fazer IMEDIATAMENTE para me aproximar do objetivo? Pensar numa ação que posso realizar para me ajudar a me preparar para atingir o objetivo. Por exemplo, limpar a mesa de trabalho, deitar fora produtos fora de validade, ir para a cama mais cedo, etc. Mesmo que estas coisas possam parecer simples, são profundas porque estes pequenos passos nos aproximam dos objetivos.

 

7. Análise

Quanto mais medimos uma determinada ação, melhores nos tornamos nela. Ao medirmos e controlarmos os nossos passos, percebemos exatamente onde estamos e onde desejamos estar. Desta forma podemos identificar os passos que precisamos para chegar onde queremos.

No caminho para os nossos objetivos, temos de nos certificar de os verificar pelo menos uma vez por mês e celebrar o nosso progresso, por mais pequeno que seja.

Lembra-te,  não é o objetivo que é importante, é o que te tornas ao longo do caminho. A magia está na jornada.  

Decide o que queres e alcança-o. Não desistas, é bastante fácil voltarmos à rotina e esquecer todos os planos que fizemos hoje. Mas quando queremos mesmo uma coisa, conseguimos alcançá-la! Faz acontecer!  

Nota: Faz download do Workbook Gratuito, com atividades e templates para criar e alcançar objetivos.

 

Espero que este artigo te tenha servido,
– Diana.

Partilha:

Ler mais

✧ Junta-te à Tribo! ✧

Faz parte da lista da nossa Tribo e recebe conteúdos exclusivo, downloads gratuitos e dicas incríveis diretamente na tua caixa de email!

Login